Nós somos mais do que apenas números

Tira um tempinho pra ler isso com calma, mas lê tudo. A história é longa mas é toda especial pra você, criador de conteúdo.

Nas últimas semanas pra não falar nos últimos quase 2 meses, eu entrei em um concurso da Méliuz que oferecia uns prêmios muito bons para incentivo ao criador de conteúdo tanto quanto um contrato com eles num valor considerável, principalmente pra quem é pequeno.

Se você está sempre aqui no blog, você viu que eu participei e divulguei pra caramba isso. Se você tá caindo de paraquedas por aqui, boas vindas e sim, eu me dediquei e fiz bons conteúdos para me encaixar.

A cada tentativa de me encaixar onde pessoas pudessem votar em mim, as fases iam passando e eu ia me frustrando e aprendendo com essas “falhas”. Eu tava absurdamente longe de cumprir requisitos para ganhar algum prêmio ou ser vista.

Eu refleti muito, aprendi muito e fui entendendo cada vez mais a significância que aquilo tinha pra mim. Eu adoro o Méliuz, mas o concurso que eles fizeram só me fez aprender o quanto eu sou mais importante que números – o que vai totalmente contra o que as regras dizem.

Há incentivos para que a gente acredite que podemos sim ser ganhadores mesmo começando um canal do zero junto com o desafio. E é verdade, pode sim! Mas isso é bem relativo. Só que eu não vou discutir sobre o porquê que um ou outro ganha mais votos. A questão aqui não são os números. É o que tá por dentro.

Modéstia à parte, todos os meus vídeos foram muito bem editados e relevantes. Pensei fora da caixa, usei minha personalidade ao meu favor, criei roteiros de bons conteúdos, etc. Isso não importou pra eu estar lá entre os primeiros, nem passar para a final. Mas e daí?

O fato de eu não ter votos o suficiente não me faz mais insignificante que uma outra pessoa. Nem que faço um trabalho pior. Nem que não sou digna daquilo. Ela simplesmente pode ter se esforçado mais, e eu tenho que aprender com isso. Ela simplesmente pode ser conhecida a mais tempo, e eu tenho que lidar com isso.

Aprender. Lidar. Não é se conformar ou aceitar. Não aceita essa besteira. Eu aprendi com isso e vou melhorar em tudo que estiver ao meu alcance para que eu consiga um dia ter tudo isso que eu busquei em um concurso, só que vindo da minha renda, dos meus esforços. Ninguém chega no topo pelo mesmo caminho do outro. Inclusive, cada um tem seu caminho. Aliás… O topo nem existe, é tudo infinito e feito pra você continuar se superando.

E eles disseram que eu poderia ser ganhadora. Eu ganhei algumas coisas sim, só não foi com eles. Passei a acreditar muito mais em mim e em provar – não para as pessoas, mas para mim mesma, para a minha insegurança – que meu conteúdo vale muito mais do que o resultado lá – e que se não vale esse é meu momento de fazer valer.


Nos últimos meses eu andei batalhando internamente para aprender como compartilhar “o meu eu” para a internet. Como fazer um branding pessoal e um conteúdo que transpire e reflita inteiramente tudo o que sou e meus propósitos lá. E eu também passei esse tempo todo pensando no quanto meu Instagram segue estagnado sem crescer muito.

Parei pra pensar no quanto me dediquei nesses últimos tempos pra fazer um conteúdo legal sempre, focando qualidade em vez de quantidade mesmo que isso acabe bagunçando a agenda de conteúdo. Eu mergulho de cabeça nessa coisa de criar conteúdo tanto quanto na minha outra área de trabalho – o design. Valorizei mais ainda meu tempo criando, fiz conteúdo massa, compartilhei, me conectei, dei atenção à quem me procura, e de repente esqueci dos meus números.

No primeiro mês que eu esqueci total dos meus números e estatísticas foi o meu mês que eu tive o maior pico de crescimento nos últimos tempos. O engajamento do Instagram – engajamento > seguidores, lembrem disso – cresceu e eu me empolguei pra dedicar mais à rede. O Pinterest cresceu absurdos e teve o melhor rendimento – ah mas eu amo! Enfim, tudo cresceu.

TÁ MAS O QUE DIABOS ACONTECEU?

Conteúdo é Rei. Eu simplesmente parei de me preocupar com quantos me seguiam e comecei a correr atrás de fazer um conteúdo foda para quem já lê.

Você e eu somos mais do que números. E é isso que a gente precisa mostrar. A gente anda tão, tão preocupado em ter números pra mostrar fama, ser notado e ganhar dinheiro que a gente acaba não conseguindo é nenhum deles. E inclusive tendo menos insights e ideias perfeitas de conteúdo que poderíamos estar passando pra quem já aposta na gente e se interessa no que vamos ver.

Se você acha que seu conteúdo é incrível, continua produzindo ele, melhora em algumas coisinhas que você acha que devia melhorar, investe em um trenzinho ou outro e externaliza esse conteúdo. Se você já tá fazendo isso, calma, vai dar tudo certo!

Estude muito, é isso que eu digo. Procura artigos sobre como se sobressair. Sinceramente muitas dicas vão ser coisas que estão bem sua cara, tipo fazer mais Stories. Isso é uma coisa que eu venho trabalhando para fazer mais e ajudou muito, no pouco que já me esforço.

Mas também tem dicas que vão ser como isso aqui: Números virão de acordo com o que você oferece às pessoas. Se você não oferece nada relevante, não tem porquê novas pessoas acompanharem você, e as que já te acompanham compartilharem o que você cria.

FAZ LÁ SEU CONTEÚDO, CRIA DE CORAÇÃO. VAI TER QUEM RECONHEÇA A ALMA DO QUE VOCÊ FEZ E VAI TE ADORAR POR ISSO.

E cara… Nesse mundo de automações, seguidores falsos e compras de curtidas, de manequins, copiadores e virais, tudo que tem de mais autêntico é o que vinga de verdade. É o que cresce da maneira mais orgânica e especial possível. E é o que todo mundo reconhece pouco a pouco que é incrível.

Você é incrível não importa o número que as pessoas digam que você vale. Você não é os seus números e você não vale isso. Você vale o que você acredita. Você vale o que seu coração é e o que você cria. Então vai lá e mostra seu valor pro mundo assim. Cria conteúdo bom, porque o resto vai vir junto no tempo certo. Isso vale pra você, e também pra mim.

Meio Julia

22 anos, Criadora de Conteúdo e Designer. Sonhadora e caprichosa. Fã de Guardiões da Galáxia, Disney e mais uma tonelada de coisas da cultura pop/geek. Adora massas, ama games e seu blog. Sonha em um dia morar no exterior. Um dos seus maiores sonhos é conhecer a Italia, com seu amor.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Input your search keywords and press Enter.