A ‘Influência’ Egoísta e a Síndrome da Competitividade

A ‘Influência’ Egoísta e a Síndrome da Competitividade

Eu resolvi fechar o BEDA polemizando. Ou falando a verdade. Isso é realmente algo que vem do ponto de vista, caráter e opinião de cada um que ler ou que vive o que eu posso estar escrevendo. O importante é que eu precisava abordar sobre isso, e vai ser grandinho o texto.

Você já parou um dia da sua vida pra pensar como é a amizade da blogosfera? Quanto mais está aumentando e ganhando nomes, atenção, ambição etc. mais dá-se a ideia de “cada um por si”. Isso está certo?

Essa coisa de ser Digital Influencer está realmente se espalhando pelo mundo mais rápido que notícia da Beyoncé grávida de gêmeos. É engraçado que eu não me considero influenciadora, e nem sei se quero usar esse termo algum dia.

Mas é só colocar isso no perfilzinho e dizer que é para alguma marca que, pá! É um influencer famosão do milhão (ou pelo menos acham que é né?). Tem muita gente entrando nesse mundo, e tem gente que já está entrando com a ideia errada.

***
Eu com quase um ano de blog observei algumas coisas que me irritaram bastante para não dizer tristes. Bom, quando divulgamos hoje em dia, esperamos apoio, feedback, acessos. Só que com o passar do tempo, notei que essa ação estava perdida. Parei para pensar nos lugares que eu divulgo e senti que estava tudo errado. E está mesmo tudo errado.
Grupos de divulgação de blogueiras não eram pra ter o objetivo de divulgar exatamente. Pense bem: todo mundo lá quer a mesma coisa. São milhares de pessoas reunidas em um grupo. Querem crescer, ter feedback, apoio e quem sabe até amizades.Esses grupos deveriam ter o princípio de que “apoie o coleguinha da blogosfera no nicho que você gosta de ler”. É apenas um karma. Se você gosta de moda, apoie blogs de moda. Conte quais são os conteúdos bons, e quais precisam melhorar. Dê seu feedback. O mesmo vai acontecer com você, com certeza.

Em um grupo que por exemplo, tem 10k de usuários, eu te garanto, que no mínimo umas 200 pessoas divulgam todo santo dia. Eu estou realmente chutando. E estou chutando pra menos.

Agora pense comigo: Se você passou nesse grupo e divulgou seu post, quantas dessas 200 pessoas passaram no seu post para te apoiar, e em quantas dessas 200 pessoas você passou para apoiar o post?

Para vocês entenderem bem sobre o que eu falo, parem um tempinho, e leiam o texto Gosto do seu conteúdo mas não dou audiência do blog Quero ser Alice. É um tiro de realidade.

A questão é: Falta empatia na blogosfera, vinda de muita gente. E sobra egoísmo.

É difícil ter o que dizer, depois de ler o artigo do Quero ser Alice. Todo santo dia surge um novo blog, hoje o sonho das pessoas de profissão é ser Youtuber. Mas diferente de ser Psicólogo, Médico, Professor, etc. a blogosfera tem a opção de ter amizade e ajuda pra crescer.

Se você quer ser médico, ninguém pode te ajudar, você quem tem que estudar. Se você quer ser criador de conteúdo, você tem mais milhares de outras pessoas que passam pelo mesmo esforço e pelo mesmo sonho. E você pode ajudá-las e receber ajuda recíproca.

Pelo menos era pra ser isso.

Estamos todos perdidos mesmo? Será que dá para mudar isso? Pense bem, você que não colabora com o seu colega criador de conteúdo: Isso vale mesmo a pena para você? Esteve funcionando, seus números estão crescendo, está igual a Camila Coelho? Eu duvido muito.

Também chego a duvidar que eu, ou o blog Quero ser Alice, possamos mudar essa massa de pessoas que faz esse tipo de atitude. Mas é fato de que se cada pessoa fizer a sua parte, uma hora a situação muda.

Porque não pensamos em um modo de fazer com que esses números extraordinários de blogs e canais que crescem todos os dias se apoiem? Uma pequena ação acaba influenciando a ação de outras pessoas. Está aí!! Comece a ser um influenciador na atitude de incentivar outras pessoas a apoiar mais os conteúdos que gosta.

Isso também é ser um influenciador digital, na lógica, não é mesmo?

Espero que tenham entendido que a ideia aqui é incentivar esses números enormes de pessoas que passam todo dia para divulgar, que há uma perda de tempo enorme. Poderíamos ser muito maiores se esse tipo de atitude acontecesse desde sempre.

E se você não sabe, quem não é visto, não é lembrado. Aparecer mais nos blogs/canais de colegas pode chamar atenção de outras pessoas. Com ajuda, todo mundo sai ganhando. Faça o bem sem esperar receber, quando você menos esperar ele chega.

Vamos refletir sobre isso e mudar nossas atitudes. Todos nós. Se organizar direitinho todo mundo cresce.

O BEDA incentivou mudanças na minha vida. Vamos mudar galera. Vamos tomar atitudes para que todo mundo que merece ter seu conteúdo visto tenha esse carinho e atenção. Nós queremos o que queremos e podemos ajudar as pessoas que passam pelo mesmo. Vai que isso é a receita pra mudar o mundo e não só a internet, né?

É um desabafo sim. É a MINHA opinião e respondo único e exclusivamente por mim sobre isso até que outros permitam. Se você concorda, converse comigo. Se você não concorda, converse comigo. Mais empatia, mais amor, mais união, e todos entram em ascensão.



20 thoughts on “A ‘Influência’ Egoísta e a Síndrome da Competitividade”

  • Julia, adorei seu post! Estava pensando exatamente nisso nesses dias. Sou muito nova ainda nesse mundo da blogosfera mas infelizmente já pude perceber isso. Mas eu acredito que se você, de fato, praticar a ''política da boa vizinhança'', digamos assim, na blogosfera, de uma forma ou de outra você vai conseguir um feedback merecido, sabe? É meio desanimador mesmo observarmos que tá todo mundo muito preocupado com o número de seguidores, mas, acredito que tudo que vai volta. Vamos fazer o nosso, vamos olhar todos os blogs que conseguirmos, interagir, enfim… Esse tipo de coisa foi criada com esse intuito. O dinheiro, a fama, e o número de seguidores são meras consequencias. Adorei seu post, by the way e seu blog está lindo!
    Bjo! 🙂

  • AHHHH
    Seu post falou tudo! A blogosfera está perdida, sério e é triste ver isso. Eu acredito fielmente que quanto mais as blogueiras se unem, mais elas conquistam e quanto mais elas se afastam, se envolvem em polemica, brigam, mais elas vão afastando as conquistas.
    As pessoas acham que ter um blog pode te dar muito dinheiro e querem fazer isso de forma rápida e menosprezando as coleguinhas que estão em um caminho mais lento, se criou categorias dentro dessa "profissão". Hoje em dia não surgem mais blogueiras por amor (ou surgem em números muito pequenos) surgem blogueiras por ambição, por querer fama, dinheiro e acham que essa é a maneira fácil.

    carol | pink is not rose

  • É um fato e eu concordo que rola muita indiferença nesses grupos, só entrar pra divulgar e sair. E no fundo não é a maneira certa de verdade, né? Mas eu não acho que a blogosfera esteja perdida… hoje mesmo vi muito amor vindo de diversos blogs pra outros blogs e ainda acho que tem seu público. Internet sem blogosfera? Pra mim não existe! HAHA A questão é que todo mundo quer ser "influencer" sem nem influenciar nada… conteúdo de má qualidade, seguidores falsos, personalidade falsa… isso tudo aí tem que melhorar sim, mas acho que isso vai cessar um pouco, até porque já dá pra perceber que isso tudo é conversinha.

    Enfim, eu to tentando ser mais participativo nos grupos de blogueirxs, apoiar o máximo que eu puder o trabalho dos coleguinhas. Temos quase todos o mesmo goal, porque não se ajudar?

    http://www.sextadimensao.com/

  • Amei seu post. Estou por aqui a seis anos, peguei a época de glória onde todos se ajudavam, mas isdo foi se perdendo com o tempo. Eu não me considero uma influenciadora digital, acho o nome muito forte para algo que está muito "fácil e banal" hoje em dia.
    Eu sempre busco estar acompanhanfo blogs e canais mais novos, o conteúdo tem sido muito melhor.
    Cabe a nós começarmos essa mudança e voltar como era antes!
    Sucesso, beijos

    http://www.blogskullflower.blogspot.com.br

  • Só li verdades, acho que as pessoas ainda não entenderam que há espaço para todos (as) mesmo que o blog faça parte do mesmo nicho. Eu não vejo as outras como concorrentes, mas sei que muita gente vê assim o que é muito triste. Mas sim adorei ver esse post, acho que também me fez querer mudar muitas das minhas atitudes na blogosfera. Obrigada por compartilhar tudo isso.
    -xoxo

    https://madeiinlua.blogspot.com.br/

  • Olá
    Eu concordo contigo e vim conversar. Eu, Larissa, blogueira, mãe e criadora de conteúdo acredito fortemente na união na blogosfera. Eu tenho algumas regras com questão a divulgação e comentários. Se eu divulgo em um grupo, vou olhar os outros posts, encontrar posts que me atraem, abris o link, ler e comentar. Simples assim. Recebi um comentário bacana no blog? Vamos visitar o blog dessa pessoa que dedicou um tempo pra vir aqui, encontrar um post que eu me identifique, ler e comentar. Regra máxima: Vou comentar somente se eu ler, concordando ou discordando com o que está no post, mas sempre ler antes. Acho que isso é o mínimo que podemos fazer para nos apoiar.

    Vidas em Preto e Branco

  • Oi, Thayná! Engraçado que estava pensando sobre isso nesses dias. Eu tenho meu blog há uns bons anos e já renovei, aperfeiçoei e transformei ele totalmente algumas vezes. Ao longo desse trabalho, tenho acompanhado bastante essa evolução da blogosfera e lembro bem quando os blogs eram meio que um diário pessoal, sabe? O sentido ali era outro, as pessoas realmente se envolviam com as histórias de cada um e deixavam seus comentários nelas. A partir disso que nascia o reconhecimento dos mais famosinhos. Hoje a realidade é bem diferente, principalmente depois que começou a era dos influenciadores digitais. E isso é uma pena. Como você e muitas pessoas comentaram, se ver como concorrente não é o que vai fazer a plataforma de cada um crescer, mas sim a qualidade do trabalho oferecido. Então por que não nos ajudamos, certo? Essas grandes blogueiras cresceram assim. Vamos nos ajudar, então! beijinhos e sucesso. 😉

  • Pois é, e é triste já entrar na blogosfera dando de cara com uma coisa dessas. Fico triste porque muita gente faz isso e não gosto dessa generalização de que toda blogueira é igual e desesperada. Desanima demais!

  • Eu fico tãaao triste com essa frase "a blogosfera está perdida". Mas é a mais pura realidade que a gente tá vivendo. Quanta briga, veneno, polêmica né? Nada é fácil e é mais difícil ainda quando a gente tá sozinho.

  • Nunca foi a maneira certa, e sim uma mania ambiciosa e egoista das pessoas preguiçosas de começar a pensar só em si mesmo e não pensar no outro. E ter essa ilusão boba de que é necessário ajudar menos os colegas porque estamos competindo. Acho absurdo isso também! De querer se intitular influencer sem nem ter a habilidade de influenciar alguém. Ao menos chegou a tentar isso. A gente sempre tem o que melhorar né? É bom nos ajudarmos ♥

  • Que vontade de ter participado dessa "época de glória" viu. Imagino o quão triste deve ter sido ver isso tudo se perdendo, e eu fico muito preocupada porque só está piorando! A gente precisa se ajudar, e quem sabe um pouquinho que pudermos nos ajudar vai criando uma corrente, né?

  • Eu também acredito demais Lary, de verdade. Acho que é a melhor solução pro nosso crescimento e acho bobo essa ideia de concorrência. E acho essencial as atitudes que você tem! É sempre tão bom saber que tem pessoas que dá pra gente contar ♥

  • Pois é Aline, as coisas estão desandando de um jeito muito triste. É realmente uma pena que as pessoas se enxerguem como concorrentes. A maior besteira que existe é pensar nisso! Era para estarmos todos unidos. Sucesso pra nós!! ♥

  • Oie, tudo bem? Demorei mas cheguei pra responder. Primeiro gostaria de dizer que fiquei super feliz por você ter indicado o post lá no blog, e também por apoiar uma blogosfera diferente, com mais amor e menos competição. O que percebi é que muitas pessoas (blogueiras) têm medo de perder status ou sua posição na blogosfera. Elas pensam que se ajudar, der um conselho, ou der dicas para outra melhorar isso vai diminuir seus seguidores =/ Comecei meu primeiro blog lá em 2010, se você soubesse quantas pessoas me ajudaram, divulgavam meu blog, seguiam, e isso sem pedir nada em troca, simplesmente porque éramos blogueiras. Ninguém se assustava com a concorrência. Hoje pelo contrário, se você diz que tem um blog ou se vai criar um conteúdo "x" todo mundo já fica de olho pra copiar a ideia e ganhar seguidores. Alguns blogueiros perderam a essência de escrever por amor, pelo simples compartilhar experiências. Espero que possamos mudar essa visão. Feliz dia do blog atrasadinho. Beijos, Érika =^.^=

  • Concordo totalmente, infelizmente existe uma disputa por acessos, parece que somos concorrentes quando deveríamos ser amigas, quando eu comecei pensei que realmente era assim uma troca onde criamos conteúdo e vemos o conteúdo do nosso próximo, conhecemos pessoas e fazemos amizades. Espero que um dia possamos nos ver como colegas e não concorrentes. bjs
    http://www.diferentesou.com.br

  • Voltei ao mundo da Blogosfera a pouquíssimo tempo e tenho percebido sobre esse assunto, estou um pouco atrasada aqui nos comentários, porém quando vi esse post precisei ler e pensei “nossa é exatamente isso! Comunidades e grupos no Facebook para divulgação, mas é aquilo “OLHA O MEU, OLHA O MEU, TÔ NEM AÍ PRO SEU” será que as pessoas não percebem que isso não gera nada?
    Mas acredito que a vida real esteja assim também, olhar para si mesmo e não para o outro ;(

    • EXATAMENTE! As pessoas não enxergam que se todos nós estivessemos mais pensando em ajudar um ao outro isso teria sido muito diferente. Eu estou desenvolvendo um projeto pra ver se as pessoas como nós aqui, nos comentários e que se identificam com esse post, começam a agir um com o outro em união e isso pode acabar influenciando as outras pessoas que só olham pro seu nariz a mudar, sabe? Acho que a blogosfera precisa disso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *