Quero ser blogueira • Como Criar Um Blog

terça-feira, janeiro 24, 2017

Este é o primeiro post da série DIYBlog, e nada melhor do que começar do começo. Por isso, neste post eu irei abordar para vocês 7 passos bem resumidos e explicadinhos para você criar coragem, se motivar e começar logo a produzir conteúdo num blog só seu.

Separei 7 passos com alguns subitens em parágrafos para tentar orientar vocês da melhor maneira possível sem deixar passar nenhuma dúvidazinha de como criar um blog.

Tenha em mente que esse é um guia para você criar, revelando os passos que custam para chegar até o objetivo - que é criar o blog e começar a criar conteúdo. É como uma checklist com algumas sugestões do que você pode fazer em cada passo. Então vamos lá?


1. ESCOLHA SEU NICHO 
O que você quer fazer e sobre o que quer falar?
O nicho é o grupo de temas que você vai falar ou a área que você vai escolher do seu estilo de vida, que vai abordar no seu blog. Fotografia, Fitness, Gastronomia, Área Feminina, Literatura... São vários os nichos que são abordados em blogs, e cada vez mais variedades nascem.

Alguns blogs, assim como eu, levam o nicho para o lado pessoal e postam tudo que sentem que gostariam de compartilhar. No meu blog por exemplo, quero incluir tanto a beleza, quanto a gastronomia, quanto fotografias, criatividade, diversão, comportamento, e por aí vai.

Você deve ter responsabilidade e organização para manter todos esses temas dentro do seu nicho. Seja ele um, seja ele vários.

2. ESCOLHA O NOME DO SEU DOMÍNIO 
Mas Ju, o que é um domínio? De uma maneira extremamente básica, domínio é o direito que você compra para ter a URL própria para o seu site, como www.meiojulia.com.

Antes, meu blog não tinha domínio PRÓPRIO, e como atualmente estou na plataforma Blogger, meu endereço do site era www.meiojulia.blogspot.com.br. Até que eu comprei o meu. Isso quer dizer que o domínio era do Blogger, e que eu não precisava investir nada nisso mas que além de não ser tão profissional, aquele “blogspot.com.br” não podia sair dali.

Mas ainda assim, já é o começo para o nome de um domínio – ‘meiojulia’ – e é essa a parte que você tem que focar inicialmente (caso só queira investir mais tarde).

Uma boa dica para ter um ótimo domínio é manter um nome único, fácil e memorável. Pode ser um pouco complicado, e nem sempre isso será uma regra, mas além de normalmente as pessoas preferirem digitar links mais curtos, ter uma URL única dará uma impressão de profissionalismo e de autenticidade.

Outra coisa importante também é lembrar-se que URLs objetivas podem levar o seu blog a ser achado mais fácil. URLs como beleza.com ou blogdeliteratura.com provavelmente podem ser encontrados pelas pesquisas mais facilmente mesmo que a pessoa não estivesse procurando diretamente pelo site em si e sim a categoria ou a palavra chave.

Então pense bem em como irá nomear o seu site, com bastante carinho e leve o tempo que precisar. Pense que a autenticidade é algo muito importante para criar a sua marca.

3. ESCOLHA SEU SITE DE HOSPEDAGEM 
Uma empresa de hospedagem é responsável por literalmente guardar e exibir todo tipo de conteúdo que você cria para o seu site.

Ele se encarrega de deixar tudo estável e com boa velocidade de carregamento para cada um que entrar em seu site conseguir abrir todo tipo de imagem ou conteúdo postado lá nos conformes. Você pode pesquisar por hospedagens e resenhas para saber qual vai se encaixar melhor com você.

O Wordpress e Blogger são exemplos de plataformas de hospedagem, e eles concedem a interface tanto gratuitamente para o usuário (em troca de utilizar o “.prefixo” do site) quanto com você pagando por outro tipo de hospedagem com mensalidades para aumentar o seu banco de dados. Neste último caso, normalmente as pessoas migram para o Wordpress.org e incorporam ele à hospedagem de seu blog.

Existem algumas hospedagens pagas e nisso você tem que estudar bastante e pesquisar para que não se arrependa depois ou tenha muitos problemas. Por exemplo algumas hospedagens que ouço muito falar bem são a da Blue Host e Nuvem, mas se escolher contratar alguma delas, pesquise e pergunte ao suporte tudo que for possível primeiro!

Normalmente quando se está começando um blog, é importante pensar no fato de que se não houver certeza de que vai prosseguir com o blog, não deve investir em uma hospedagem paga, principalmente porque no começo a hospedagem paga não é tão diferente da gratuita.

Gastar muito dinheiro em um blog iniciante sem ter ainda nenhum retorno, pode te desmotivar bastante. É mais interessante pegar uma das plataformas gratuitas como Blogger, Wix ou Wordpress e se acostumar com toda a blogosfera para aí sim começar a investir quando se sentir mais seguro ou quiser tornar sua marca mais profissional.

4. CRIE E INSTALE SEU BLOG 
Assim que você decide tudo que irá aplicar ao seu blog, é hora de cria-lo. Em seu site de hospedagem ou plataforma gratuita, crie sua conta e comece a planejar seu layout, programar o corpo do blog ou mesmo pesquise lugares para disponibilizar temas gratuitos ou pagos.

É muito importante que quando investir em um layout, invista em um que seja responsivo¹ e tome cuidado com temas pirateados e gratuitos. Algumas vezes o barato sai caro.

Se você preferir e estiver com condições para isso, você pode contratar um programador e um designer para cuidar do visual do seu blog e normalmente esse tipo de serviço lhe oferece manutenção e assistência técnica sempre que for preciso.


Aqui vai uma lista de sites onde vocês podem conseguir Layouts:

Wordpress
Blogger
E uma listinha de sites de programação e layout para contratar:
¹ Layout Responsivo é aquele que vai se adaptar a qualquer tipo de dispositivo que acessar o seu blog. Isso quer dizer que quando abrirem pelo celular, TV ou tablet, as pessoas não terão que aplicar zoom em seu blog e vai ser carregado preferencialmente as coisas que interessam (conteúdo), deixando os plug-ins e complementos mais pesados como último elemento.

5. OTIMIZE SEU BLOG
Assim que o layout e a programação já estiverem instaladas, é hora de começar a fazer testes e otimizações. Defina suas categorias e links do blog, coloque suas redes sociais e seu perfil, preencha as características de perfil, e personalize imagens e widgets ou plug-ins.

Quando tudo estiver ok em quesito de layout, é hora de você colocar alguns posts ao ar como testes. Isso vai te ajudar a analisar tudo que está em falta, tudo que você precisa mudar ou se está tudo dentro do satisfatório a você mesmo.

Muitas blogueiras grandes descuidam de seus layouts, seja porque não sabem mexer ou por falta de percepção. Alguns links tortos ou plug-ins e widgets com erros e mal posicionados, links quebrados ou HTML com erros, e até mesmo uma simples imagem que não foi trocada há séculos.

Isso tudo pode incomodar um leitor mais observador ou uma marca a pensar que o blog não passa por cuidados, então sempre tome esse cuidado com o seu!

6. RELACIONE SEU BLOG AO GOOGLE ANALYTICS
Meu grande erro desde o começo foi não ter tido informação o bastante para saber que eu iria precisar do Google Analytics desde o começo. Perdi boa parte do registro de estatísticas do meu blog – aproximadamente dois meses e meio – e quando descobri que precisava foi só aquele peso na consciência terrível. Mas eu estou aqui para ajudar a vocês a não cometer esse errinho.

E se você já tem um blog, e ainda não usa nenhum tipo de analisador de estatísticas, se liga aqui no post porque é muito importante para todo produtor de conteúdo estar à par de tudo que está acontecendo em seu blog, incluindo principalmente os acessos.

Como eu uso o Blogger, o Google Analytics é facilmente relacionado ao meu blog por um código ID. Já pelo Wordpress, creio eu que é por um plugin, e eu vou deixar esse vídeo, para que vocês que usam essa plataforma terem melhor orientação de quem entende direitinho sobre isso.

Com ele você vai poder analisar estatísticas de tudo sobre os acessos ao seu blog: Visitantes, quantas visualizações de página você tem, a idade das pessoas que acessam, etc. Isso é absurdamente importante para você ter um melhor feedback de onde está tendo maior efetividade em suas divulgações.

Também vão te ajudar a ter noção se deve mudar o jeito de compartilhar os seus posts ou abrir mão – entre outras diversas coisas que são mostradas por lá. Quando você for criar o seu Mídia Kit, vai precisar muito de tudo isso então é essencial você registrar essa estatística desde o começo.

Hey! Se você gosta desses posts, siga o blog ♥ Você me dá uma forcinha, e ainda acompanha as dicas sempre!

7. REVISE
Fazer uma revisão do seu conteúdo pode te dar a segurança de que você não deixou escapar nada. Abra todas as páginas, revise tags, confira alguns posts testes, veja se todos os seus links estão certos e se suas redes sociais estão OK, etc. Tudo que for preciso.

Outra ótima sugestão é você abrir o seu blog pelo navegador do celular e em outros navegadores do computador para conferir a compatibilidade entre todos eles. Isso pode te ajudar a não perder visitantes que usam aquele tipo de navegação.

Não se esqueça de que um bom planejamento pode fazer com que todos esses passos saiam bem mais fáceis do que você simplesmente começar a fazer e se jogar de qualquer jeito. Pense em tudo antes, tenha em mente as cores que você quer, seu estilo, como vai abordar as coisas. Isso vai te ajudar muito.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário